Estas são as 7 motos Yamaha mais baratas de 2021

Estas são as 7 motos Yamaha mais baratas de 2021

julho 20, 2021 0 Por Marquinho

Procurando saber quais as motos Yamaha mais baratas em 2021? Muito bem, está no link certo. Aqui apresentaremos quais são os modelos mais acessíveis da marca no Brasil atualmente, considerando apenas os modelos 0km.

Assim, a lista está baseada nos valores médios cobrados pelas concessionárias, aferidos pela FIPE. Ao lado temos os preços sugeridos pela própria fabricante, que acabam se distanciando do preço final pago pelos consumidores. Os produtos estão organizados em ordem crescente.

As 7 motos Yamaha mais baratas  do Brasil

moto Yamaha mais barata atualmente é a Neo 125. O scooter representa a marca no segmento de entrada e ganha pontos pela leveza e equipamentos, como iluminação em LED, além da economia. Mas se você está de olho na concorrente, saiba quais as motos Honda mais baratas do Brasil.


Motos Yamaha mais baratas de 2021
ModeloPreço médio (FIPE)Preço sugerido
Neo 125R$ 11.271R$ 10.190
Factor 125iR$ 12.081R$ 11.290
Factor 150R$ 12.981R$ 11.990
Fazer 150R$ 14.090R$ 13.090
Crosser (S)R$ 16.166R$ 14.790
NMax 160R$ 16.842R$ 15.490
Fazer 250R$ 20.160R$ 18.190


A Neo 125 chegou em 2016 e logo chamou a atenção de todos com seu design e farol… próprios. Mas, detalhe: farol em LED. O modelo conta com porta-objetos de 14 litros abaixo do banco e painel de instrumentos com função eco, que indica a pilotagem mais econômica.

Entre seus trunfos está a economia. No nosso teste, chegou a casa dos 47 km/l em perímetro urbano. Isso graças ao seu conjunto muito leve (com 97 kg já considerando os fluídos) e desempenho do motor, alimentado por injeção eletrônica.

2 – Factor 125i (R$ 12.081)

A Factor segue ocupando o posto de street de entrada da marca, com diferenças sutis entre suas duas versões. A 125i está à venda em vermelho e preto, mas tem menor nível de acabamento. Possui rodas de liga leve e painel digital em LCD. Roda, em média,40km com um litro de gasolina. 

3 – Factor 150 (R$ 12.981)

A Factor 150 compartilha praticamente todos os elementos com a irmã mais barata. As diferenças ficam a cargo do acabamento, já que aqui a carenagem e detalhes são da mesma cor da carroceria, entre outros detalhes.

Reparou que a tampa do motor é preta? Alterações entre as duas Factor são pontuais, mas a 150, claro, é um pouco mais ‘esperta’

O motor, claro, também muda. O da 150 possui 149 cm³ e gera 12,4 cv de potência e 1,3 kgf.m de torque. Na 125 são 11,1 cv e 1,2 kgf.m – sempre abastecida com etanol.

4 – Fazer 150 (R$ 14.090)

A Fazer 150 continua como opção mais refinada da marca no nicho, mirando em concorrentes como a CG 160 Titan. Apesar disso, as mudanças limitam-se ao visual. Possui o melhor nível de acabamento entre as irmãs.

O painel, gêmeo ao da ‘irmã trail’ Crosser é superior ao da Factor, tanto em design quanto em facilidade de leitura e nível de equipamentos. Já o motor é o mesmo da Factor 150, produzindo exatamente os mesmos números de potência. Chassi, suspensões, rodas e outros elementos também são gêmeos.

5 – Crosser S (R$ 16.166)

Apresentada em 2014, a Crosser compartilha o mesmo motor e câmbio da Fazer 150. Além disso, em 2018 passou a ser dividida nas versões S e Z, com paralama dianteiro baixo e alto, respectivamente. A Z é um pouco mais cara, custando em média R$ 16.394 nas lojas.

A Crosser é a irmã de uso misto da Fazer. Possui bom nível de acabamento e está pronta para qualquer aventura, no asfalto ou longe dele

Se destaca pelo bom nível de acabamento, tanto no painel quanto nos plásticos e demais componentes. No nosso teste, seu consumo teve média de 32,1 km/l.  E rodamos, aliás. Tranqueira das cidades, buracos, rodovia, com garupa, com mochila, só piloto, subindo, descendo.

6 – NMax (R$ 16.842)

O Nmax é o scooter Yamaha mais vendido no Brasil. Ele chegou ao país em 2016, surpreendendo com seu design baseado nos scooters maiores da marca, sucesso no mercado europeu. Com arrefecimento a líquido e pistão em alumínio, tem o motor mais potente da categoria, com 15,1 cv e 1,5 kgf.m de torque.

O NMax é o scooter mais vendido da Yamaha no Brasil. Recebeu uma nova geração no final de 2020

Recebeu uma segunda edição no final de 2020, para aquecer a briga com o PCX. Na ocasião ganhou SmartKey, tomada 12v, farol e lanterna em LED e sistema StartStop. Todos itens encontrados no concorrente. Seu principal diferencial fica a cargo do freio ABS nas duas rodas.

7 – Fazer 250 (R$ 20.160)

A Fazer 250 é a mais vendida entre as motos Yamaha na atualidade, desbancando modelos mais baratos e menores da marca. Além disso, atualmente é a sexta moto mais emplacada do país, logo atrás da principal concorrente, Honda CB Twister.

Mesmo não sendo a de menor preço, a Fazer 250 é a moto da Yamaha mais vendida no Brasil atualmente. Fruto de seu conjunto confiável, econômico e design esportivo

Além do visual, com pegada esportiva e inspirado na linha MT, a Fazer agrada pelo motor. Com 20 cv, o conjunto construiu fama no mercado pela sua resistência. Também ganha pontos pela economia, pois chega a fazer perto dos 40 km/l.